Blog

Como definir o valor da consulta médica

Beautiful young female doctor looking at camera in the office.
Dicas

Como definir o valor da consulta médica

Definir o valor da consulta médica não é uma tarefa simples e está ligada a gestão financeira de seu consultório. O valor cobrado no atendimento pode ser variável, mesmo tratando-se de uma única especialidade. Muito além do lucro, são diversos os componentes que médicos devem considerar na hora de compor o valor final do atendimento.

Alguns fatores podem influenciar diretamente no preço estipulado, como tempo de carreira, cursos de atualização, currículo profissional, estrutura e impostos. Pensando em todos estes elementos, você acha que sabe como definir o valor da consulta médica?

No post de hoje, vamos explicar a importância da precificação, quais fatores devem ser considerados e como determinar o valor de sua consulta. Acompanhe a seguir!

A importância da precificação da consulta médica

Controlar as movimentações financeiras é uma importante ação para a gestão de sucesso no segmento. Por isso, a precificação de seus serviços é um assunto tão importante em seu negócio. Calcular o valor correto da consulta médica é uma da peças cruciais na estrutura financeira de seu consultório.

Para calcular o valor da consulta médica, é necessário analisar diferentes fatores que influenciam a parte financeira, tais como, a remuneração dos colaboradores, gastos básicos, investimento em estrutura e conhecimento, convênio com planos de saúde, concorrência, público-alvo, margem de lucros, entre outros.

Consulta médica pública x consulta médica privada

Ao mencionarmos a precificação das consultas médicas no Brasil, não podemos deixar de lado os distintos contextos da saúde que existem no país. No Sistema Único de Saúde (SUS), o responsável por estabelecer e fixar o valor da consulta e repassar para hospitais clínicas é o governo, reajustando o valor quando julgar necessário. 

Já no sistema privado de saúde, existem dois tipos de situação: uma em que o profissional presta serviço a empresa por determinado valor por consulta (frequentemente acontece com convênios e cooperativas), e outra em que o médico atua como um profissional liberal, e seu preço por atendimento é definido por ele próprio, ou pela clínica em que atua.

O objetivo da maior parte dos profissionais é aumentar o número de consultas médicas sem vínculos com empresas terceiras. Com essa autonomia o profissional liberal também se torna responsável por gerir a própria carreira, encarando sua clínica como um verdadeiro negócio. No entanto, é aí que surge o desafio de administrar as consultas e equilibrá-las com as contas do ambiente de trabalho.

Mesma clínica, diferentes valores

O médico liberal pode determinar seu valor de consulta médica baseado em regras de mercado semelhantes às praticadas por outros profissionais, sem a obrigatoriedade de condições estabelecidas pelo SUS e convênios. 

Por essa razão, é comum encontrar dois profissionais distintos, com preços para consulta médica e procedimentos diferentes, atendendo em uma mesma clínica. Em casos como este, diversos atributos entre os profissionais podem influenciar a definição dos valores, como experiência, atualização na área de especialização, procedimentos complexos e diferenciais acadêmicos.

Afinal, como definir o valor da consulta médica?

Essa questão costuma angustiar não só médicos que acabaram de abrir seu primeiro consultório, mas também aqueles que já estão há certo tempo no mercado profissional, despertando dúvidas em relação à precificação e reajuste. Para conseguir avaliar o valor correto da consulta médica, primeiro é preciso realizar um planejamento financeiro para conhecer seus gastos totais. 

Conheça todas suas despesas

A precificação da consulta médica está ligada diretamente a lucratividade, tornando-a uma importante questão a ser resolvida. O valor de seu atendimento deve considerar o poder aquisitivo de seu público-alvo, no entanto, também precisa ser suficiente para liquidar suas despesas, resultando em um bom rendimento mensal.

Inicialmente, a precificação da consulta médica depende dos custos da clínica. Lembre-se que, cada consulta envolve a compra de materiais, mão de obra, equipamentos, higienização, e outros custos. Esses valores devem ser computados, possibilitando realizar a estimativa média dos gastos e saber quanto cobrar por seu serviço.

Despesas fixas

Um desafio para grande parte dos médicos, a precificação da consulta médica envolve pagamento de contas, remuneração de colaboradores, investimento na estrutura da clínica, atualização constante em cursos de especialização, e a margem de lucro final. Conheça inicialmente as despesas fixas: 

  • salários e encargos trabalhistas dos colaboradores;
  • aluguel e condomínio do espaço;
  • conta de água, energia, telefone e internet;
  • compra ou aluguel de materiais diversos e equipamentos;
  • manutenção;
  • alimentação;
  • transporte;
  • investimento em ferramentas de gestão e softwares.

Além destas, deve-se considerar despesas com educação continuada e formação para equipe, como cursos, palestras, eventos, capacitações, e outros. As contas relacionadas à atualização de conhecimento devem ser quitadas com recursos provenientes dos atendimentos, já que, tais atividades são voltadas para a prestação de serviços oferecidos no consultório.

Despesas variáveis

Além do valor fixo de despesas, é preciso calcular também os custos variáveis das consultas médicas. Conhecer o valor é fundamental para definir o preço mínimo, como segurança para manutenção da clínica. Os principais custos variáveis que devem ser considerados ao definir o valor da consulta médica, são:

  • materiais ambulatoriais descartáveis;
  • materiais de almoxarifado;
  • material cirúrgico estéril (custo com sua higienização);
  • fármacos.

Pondere a realidade do paciente

Mesmo que as despesas sejam altas e o médico precise diminuir seu lucro, o valor da consulta médica deve ser complacente ao perfil dos pacientes que formam sua clientela, competindo com a concorrência. 

Considerar um valor coerente com a realidade do paciente exige a consideração de algumas questões. Imagine um profissional que atende em 2 diferentes consultórios, localizados em regiões distintas, sendo um em área nobre e outro em área com população menos privilegiada. É necessário adaptar-se entre os dois cenários.

Considere estrutura e localização

Outro fator que deve ser considerado ao definir o valor da consulta médica é a localização e estrutura do seu consultório. O investimento realizado em seu espaço de atendimento causa impacto direto no valor cobrado ao paciente. Considere os seguintes fatores:

  • o local do consultório;
  • facilidade de acesso;
  • conforto do ambiente;
  • tecnologia no espaço;
  • segurança;
  • investimento em informatização;
  • manutenção.

Avalie a capacitação dos colaboradores

A capacitação de sua equipe também é uma questão a ser avaliada no momento de definir o valor da consulta médica. Manter os profissionais qualificados em sua equipe tem um custo, já que, o mercado sempre oferece oportunidades para aprimoramento e atualização em áreas diversas como psiquiatria, perícias médicas, pediatria, entre muitas outras.

Identifique a margem lucrativa

Da mesma forma que as despesas devem ser avaliadas, sua margem de lucro precisa ser considerada. Você deve estabelecer uma meta de lucro considerando fatores como sua especialidade e atualização, demanda de profissionais atuando no mesmo segmento, valores praticados pela concorrência, e maneiras como o paciente avalia o valor da consulta.

Examine o mercado

Para conseguir esboçar o valor adequado de sua consulta médica definindo uma precificação alinhada com sua especialização, é necessário realizar uma rápida pesquisa de mercado. Quantos profissionais de seu perfil estão estruturados nesta região? Qual o valor médio de suas consultas? 

No momento de analisar o mercado, deve-se considerar até mesmo os outros profissionais de diferentes especialidades que atuam na mesma área. Essa etapa inicial garante alguns fundamentos importantes para definir o valor da consulta médica, evitando a fuga dos parâmetros do mercado e oferecendo importantes informações à respeito da área de atuação. Dessa forma, o preço competitivo e adequado começa a se estabelecer.

Analise a concorrência

Avaliar o valor da consulta médica da concorrência é recomendado em qualquer especialidade. Verifique o número de profissionais especialistas que atuam na região, o nível de experiência profissional, a localização, e estrutura dos consultórios. Desta forma, é possível ter conhecimento se o valor praticado por sua clínica é adequado e justo à realidade.

Contudo, essa informação deve servir somente como referência, lembrando a necessidade de analisar os diferenciais do próprio atendimento, pensando sempre em considerar o que seu consultório oferece a mais que a concorrência, como por exemplo:

  • site médico;
  • acompanhamento pelas redes sociais;
  • aplicativos para agendamento de serviços;
  • atendimentos em horários alternativos;
  • equipe especializada;
  • estacionamento próprio, e outras vantagens.

Estude o público-alvo

Conhecer profundamente o público-alvo é uma das formas que contribuem no momento de estabelecer o preço da consulta. Considere as expectativas dos pacientes em relação aos resultados que podem ser obtidos, o que eles procuram nos profissionais, quanto estão dispostos a pagar, e questões do tipo.

Para obter as respostas certas, aproveite a pesquisa de mercado e capture informações que serão importantes para realizar uma análise, tendo o conhecimento dos seguintes dados:

  • principais necessidades;
  • valor a ser pago atualmente por consultas;
  • renda média dos possíveis pacientes em questão;
  • preço que estariam dispostos a pagar;
  • valores que poderiam chamar atenção.

Definindo o valor da consulta médica

De acordo com o problema de saúde que apresenta, o paciente busca por qualidade, experiência e conhecimentos específicos para o atendimento. Por esse motivo, é fundamental considerar todas as questões acima no momento de definir o valor da consulta médica.

A melhor maneira para realizar esse precificação, como pudemos acompanhar, é analisando despesas, lucros, e determinando o valor do atendimento por hora, cogitando os gastos durante cada consulta. Para realizar esta avaliação, deve-se considerar o seguinte processo:

  • definição e divisão de despesas de acordo com os meses de funcionamento da clínica ou consultório;
  • número de dias trabalhados ao mês, multiplicados pela quantidade de horas de trabalho por dia;
  • divisão do total de gastos pelas horas de trabalho, levando custo de seu atendimento por hora.

Na prática da definição do preço de atendimento, custos e despesas devem obrigatoriamente estar inclusos no valor total, destacando que, a terceira parte do valor é a margem de lucro do profissional.

Uma maneira de garantir que a cobrança de procedimentos e atendimentos seja devida, é empregando uma fórmula a fim de descobrir o valor ideal para cobrar pelo mesmo. No caso, indica-se a utilização do Markup, uma porcentagem que se aplica sobre os gastos, com a intenção de estabelecer o preço ideal. Veja como utilizar a fórmula para o cálculo do markup:

100/[100-(DV+DF+LP)]

Em que:

  • 100 é a representação do valor unitário total de venda em percentual;
  • DV é o valor das despesas variáveis;
  • DF é o valor das despesas fixas;
  • LP é o valor para uma margem de lucro pretendida.

É possível definir um valor para a consulta médica que seja adequada à realidade do paciente e ainda permita ao profissional uma margem de lucro. No entanto, apesar do valor atrativo, o que chama a atenção e garante a fidelização do paciente, é o comprometimento do profissional em oferecer serviço qualificado (por meio de atualizações e especializações), humanizado e individualizado, valorizando a relação com o paciente.É possível definir um valor de consulta que seja positivo na perspectiva do profissional e também do paciente.

Caso tenha interesse, queremos convidá-lo também a conhecer os cursos de atualização da Mediflix.

Comments (2)

  1. […] Uma nova lei de nº 13.989/20 foi publicada em 16/04/2020 no Diário Oficial da União, autorizando o uso da Telemedicina enquanto durar a crise ocasionada pelo Novo Coronavírus, sendo obrigação do médico informar ao paciente todas as limitações sobre seu uso, além de seguir os mesmo padrões normativos e éticos de atendimento presencial para as teleconsultas, incluindo o valor cobrado. […]

  2. […] os mesmo padrões normativos e éticos de atendimento presencial para as teleconsultas, incluindo o valor cobrado. Contudo, a adoção do laudo à distância é uma realidade que veio para ficar no país, se […]

Deixei sua mensagem aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Tags Populares