Blog

Plano de negócios para consultório: como fazer?

Plano de negócios para consultório
Gestão de Clínica Médica

Plano de negócios para consultório: como fazer?

O plano de negócios para consultório é um um documento escrito contendo objetivos, métodos e tempo necessário para atingir tais metas. Nele, também deve conter a natureza do empreendimento, mercado de atuação, projeções financeiras de sua empresa e estratégias de crescimento. Por esse motivo, o plano de negócios deve ser usado como um mapa para direcionar a situação em seu consultório.

Um médico empreendedor enfrenta diversos desafios em sua rotina, portanto, tratar de assuntos como esse é importante para uma boa gestão médica da clínica. O planejamento e conhecimento sobre o assunto são fundamentais. Se você está montando um consultório ou deseja reformulá-lo para alcançar maiores resultados, no artigo de hoje, vamos ajudá-lo a entender como fazer um plano de negócios para consultório. Confira para colocar em prática!

O que é um plano de negócios?

O plano de negócios para consultório é uma lista muito específica de todos os processos que compõem os diferentes setores e atividades do negócio, como principais objetivos, análise de mercado e passos exigidos para uma gestão de sucesso. Imaginar um plano de negócios na área de saúde pode parecer complicado, contudo, o profissional deve se lembrar que sua clínica também trata-se de um empreendimento. 

Por isso, é preciso realizar um mapeamento de todos os profissionais que trabalham no local, tarefas realizadas, e por quais delas cada um é responsável. Setores como financeiro, marketing, gestão de pessoas e todos os outros devem constar nesta lista.

Este tipo de documento tem como vantagem manter o consultório médico mais organizado em seus processos, aproveitando o tempo gasto do gestor e funcionários da melhor forma, evitando desperdícios de insumos e custos excessivos, fazendo o investimento valer a pena.

Ainda que o ideal seja realizar um plano de negócios para consultório antes mesmo de inaugurar, não existe um momento específico para isso, visto que nunca é tarde para mudar o empreendimento para melhor.

O plano de negócios serve como base para o gerenciamento e tomada de decisão de qualquer tipo de organização. Não enxergar uma clínica ou consultório como negócio pode levar a sérios prejuízos na administração, ocasionando impactos no orçamento ou mesmo levando o profissional a falência precoce.

Todo profissional que está à frente de uma clínica ou consultório deve se lembrar que, além de médico, você também é um empreendedor, e deve dedicar-se ao planejamento da gestão como tal.

Vantagens de um plano de negócios para consultório

Muitas vezes uma ideia pode parecer promissora, contudo, na prática ela pode se comportar de forma diferente. Por isso, toda preparação anterior a realização do projeto é fundamental. Montar um plano de negócios para consultório muitas vezes é o primeiro passo para tirar uma iniciativa do papel, começando pela avaliação de como ela será aplicada. Essa é uma das maiores vantagens, tornando que um objetivo seja alcançado com mais facilidade ao anotar instruções sobre sua trajetória. 

Realizar o planejamento do negócio permite que ideias possam ser analisadas e adaptadas à realidade como forma de traçar um comparativo ao que já existe e à própria demanda do mercado. Ou seja, o primeiro esboço poderá ser aprimorado durante a elaboração do plano de negócios para consultório. Entre outras vantagens dessa prática podemos citar:

  • maior conhecimento sobre mercado de saúde e concorrência;
  • maior clareza sobre diferencial do negócio; 
  • especificação de recursos financeiros, materiais e humanos necessários na clínica;
  • levantamento de riscos e desenvolvimento de planos de contingência;
  • previsão de retorno do investimento inicial;
  • correção precoce de falhas que poderiam afetar o consultório.

Porque é necessário realizar o plano de negócios para consultório

Realizar o plano de negócios garante que a empresa reduza riscos e aumente o potencial de crescimento da empresa. Afinal, o plano é um documento que pode retratar o mercado no qual a clínica está inserida. 

Além disso, pode apresentar a proposta de valor de sua marca, descrevendo objetivos do negócio e passos que devem ser seguidos para alcançá-los. Também é usado para demonstrar os riscos e incertezas, facilitando a tomada de decisão durante o funcionamento do empreendimento. 

Considerando o mercado da saúde como um setor que vive em constante evolução, a importância do plano de negócios para consultório aumenta ainda mais. Sem sua aplicação, o profissional pode sofrer com as crises. O documento pode indicar diferentes cenários e estratégias da empresa para lidar com situações como essa. Assim é possível descrever algumas hipóteses de movimentos do mercado e selecionar as variáveis mais importantes para manter a clínica em crescimento.

Como fazer um plano de negócios para consultório

Ainda que pareça complexo, o plano de negócios pode ser elaborado de forma prática, mesmo que o profissional não tenha grandes conhecimentos sobre administração de empresas, afinal, a ideia e gestão do consultório estão sob sua responsabilidade. 

Para cada etapa deste planejamento, é possível buscar o auxílio de amigos, colegas e entidades reconhecidas que oferecem materiais e orientação sobre o desenvolvimento. Ainda que não exista uma receita para um plano perfeito, alguns itens são essenciais para o desenvolvimento deste documento. Veja detalhes de cada um deles a seguir.

Sumário executivo

O sumário executivo trata-se de uma apresentação da empresa e deve conter todas as informações básicas do que o profissional pretende realizar. Ele deve ser feito ao final, reunindo todas as informações de todas as análises que serão realizadas no planejamento. 

Alguns dos detalhes que o sumário executivo deve apresentar podem precisar de conhecimentos específicos tornando interessante que o responsável pelo consultório pesquise com especialistas e órgãos. Nele deve constar as seguintes informações.

Resumo dos principais pontos do plano de negócios

O resumo deve informar o que é a empresa, quais são os principais produtos e serviços, quem serão os clientes, a localização do negócio, o valor de capital a ser investido, faturamento mensal esperado, lucro que espera obter, e o tempo esperado para o retorno do montante investido.

Dados de empreendedores, experiência profissional e atribuições

Caso o consultório seja particular, nesta parte deverá conter apenas os dados do responsável. Se mais pessoas estiverem envolvidas, como sócios, os dados de todos deverão ser inseridos, incluindo seus conhecimentos, habilidade e experiência anterior.

Dados do empreendimento

Assim como os empreendedores, os dados do empreendimento também deverão estar discriminados no sumário executivo do plano de negócios. Devem ser anotados o nome da empresa, CNPJ ou, caso ainda não tenha o registro, o número do CPF do responsável.

Missão da empresa

A missão da empresa deve informar o papel do empreendimento e a área em que ele atua. Quais valores ela busca levar aos seus clientes, e o que é importante para os que estão envolvidos na empresa. 

Setores de atividades

Nesta área, o responsável deverá inserir em qual setor de prestação de serviços seu consultório de enquadra. Ainda que possa parecer auto explicativo, este detalhe é importante e deve constar, assim como os outros.

Forma jurídica

Mesmo que o trabalho do médico autônomo seja possível, também é possível optar por abrir uma empresa formalmente. Além disso, de acordo com os planos que o profissional tem para seu empreendimento, essa formalização será necessária, e não apenas uma escolha, e sua forma jurídica deve também ser informada. 

Enquadramento tributário

Médicos se enquadram no Simples Nacional, beneficiando-se da redução e simplificação dos tributos, além de realizar um recolhimento de imposto único. As tributações e impostos devidos vão depender da forma jurídica e receita bruta do seu empreendimento.

Capital social

O capital social representa todos os recursos colocados pelo proprietário do consultório para sua montagem. Ao realizar o plano financeiro, o médico poderá identificar o total de capital que foi aplicado em seu negócio.

Fonte de recursos

Nesta parte, o responsável pelo consultório deverá determinar de que forma os recursos necessários para a montagem do negócio serão ou foram obtidas, especificando todas as formas possíveis.

Análise de mercado

A análise de mercado apresenta 3 pontos principais: o estudo dos clientes, estudo da concorrência e estudo dos fornecedores. Aqui, deve-se pesquisar buscando o máximo de informações sobre os três pontos:

  • qual será o público-alvo do negócio;
  • quais as características do público;
  • como tem sido a procura pelo tipo de serviço que irá oferecer;
  • quais os concorrentes atuais e potenciais;
  • quais pontos fortes e fracos na concorrência;
  • a existência de uma oferta grande dos mesmos serviços; 
  • quais os fornecedores, e mais.

Fazer essa análise é essencial para considerar o local em que seu consultório deverá estar localizado. Na área da saúde, em que o paciente vai até o médico, o cliente muitas vezes buscará a comodidade de se consultar com um profissional próximo a ele, em um lugar acessível. 

Dessa maneira, deve-se considerar se o local para o consultório possui demanda de sua especialidade, e se não existem muitos concorrentes nessa mesma área. Montar um consultório em área que seja bem localizada para os clientes mas rodeada de outras clínicas da mesma especialidade pode tornar o atendimento mais difícil. Contudo, um consultório muito afastado também não se torna uma boa opção. Uma pesquisa deve ser feita para que o profissional possa encontrar um meio termo que lhe seja vantajoso.

Conceito do negócio

Após a análise do mercado é o momento de definir o conceito do negócio. Quais valores compõem a gestão de pessoas dentro do consultório? Essa pergunta pode ser respondida somente quando o gestor puder ter uma visão ampla de seu negócio.

Esse momento deve ser aproveitado para estipular a missão de seu negócio, lembrando que os tópicos deverão ressoar nas atividades desenvolvidas pelo consultório em todos os setores.

Equipe de gestão

Inicialmente, é muito provável que sua equipe seja composta somente por sua atendente e o responsável pela clínica, médico gestor. Nesta etapa do plano de negócios para consultório deverá ser relatado muito bem o papel de cada colaborador.

Sempre que a equipe crescer, será necessário voltar a esta etapa e especificar novamente o papel de cada um. Caso a clínica tenha sócios, é preciso lembrar de discriminar quem ele é, e seu poder de voto e decisão diante das questões administrativas.

Produtos e serviços

A fase de produtos e serviços é aquela em que o gestor deverá especificar quais serão os produtos e serviços desenvolvidos no consultório médico. Em especial, é preciso que as seguintes informações estejam destacadas:

  • especialidades médicas;
  • procedimentos, cirurgias ou exames de destaque;
  • atendimento por plano de saúde, se sim, quais;
  • parcerias com laboratórios.

Estrutura e operações

Até o momento, o desenvolvimento de cada uma das etapas ajudou o gestor do consultório a entender seu negócio de forma profunda. Portanto, essa é a hora de iniciar uma das etapas mais importantes: estrutura e operações.

No plano de negócios é preciso descrever a parte estrutura da empresa, procurando especificar informações como as instalações físicas, localização, equipamentos necessários, e mais.

Já no que diz respeito às operações, deve-se procurar realizar uma estimativa da capacidade de atendimento da clínica ou consultório, destacando a quantidade de pessoas que serão necessárias para atender um certo número de pacientes. O gestor deve ainda estipular uma média de tempo para cada um dos atendimentos como forma de manter suas atividades organizadas. 

Plano de marketing

É no plano de marketing que o proprietário deverá definir sua estratégia para divulgar seu consultório, construindo sua marca. Aqui é o momento de pensar na imagem que se deseja passar para seus clientes e as estratégias que devem ser adotadas para tanto. 

Os meios de divulgação devem ser considerados, assim como pesquisas com clientes e sugestões. Entretanto, é especialmente importante ter em mente as regras do CFM para a publicação médica quando estiver planejando a estratégia de marketing médico.

Plano operacional

O plano operacional deve constar desde o arranjo físico do espaço da clínica até os serviços que serão realizados, assim como equipe necessária e as ferramentas que deverão ser usadas para execução das tarefas.

Em outras palavras, o plano operacional deve conter tudo que deve ser usado para que o consultório funcione. É preciso pensar na decoração de cada espaço de forma que ele se torne funcional e agradável, tanto para quem trabalha quanto para os pacientes.

Além disso, definir os serviços oferecidos, especialidades em procedimentos e exames, considerando equipamentos, materiais e colaboradores. Por fim, o fluxo de trabalho também deverá ser inserido, como serão os agendamentos, registros de informações, faturamento, e outras funções. 

Plano financeiro

O plano financeiro do plano de negócios para consultório deve apresentar em números, todas as ações planejadas para o empreendimento, considerando as seções anteriores. Isto permitirá ao gestor saber qual deverá ser o investimento de início, bem como prever ganhos. 

Aqui devem ser definidos os valores que serão cobrados pelos seus serviços, de modo que possam cobrir as despesas e trazer bom retorno financeiro. Uma boa maneira de organizar o plano financeiro é dividindo-o em 3 partes: gastos fixos, capital de giro e investimento pré-operacional. 

Assim, o profissional poderá saber quanto dinheiro será preciso inicialmente para montar o consultório, legalizá-lo, reformá-lo, quando vai precisar para adquirir bens como equipamentos, utensílios para a montagem, e quanto deverá ter disponível para manter o bom funcionamento do consultório com fluxo de caixa adequado.

Com este plano montado, o responsável deverá pensar nas fontes de financiamento que poderá buscar para viabilizar o consultório e analisar se será possível alcançar a rentabilidade que se espera. Caso os gastos estejam muito altos para o retorno inicial esperado, será preciso rever alguns pontos para modificá-los.

Construção de cenários

A melhor forma de solucionar problemas com facilidade quando eles aparecem é estar preparado. Para tanto, fazer um exercício de construção de cenários, imaginando situações que podem ocorrer, como elas afetariam o consultório e como o profissional poderia proceder nessas situações é muito útil.

É prudente preparar cenários em que o consultório poderá obter resultados pessimistas, como a diminuição de pacientes e aumento de custos, quanto cenários otimistas, em que ocorra o aumento do número de pacientes e, consequentemente seu faturamento.

Com a construção dessas situações, pensar em ações que poderiam ser tomadas para evitar adversidades e que poderiam potencializar ou proporcionar situações favoráveis é mais fácil. Alguns cenários que podem ser imaginados, são:

  • número reduzido de pacientes nos primeiros meses;
  • atraso no início das atividades do consultório;
  • estratégias de marketing que não surtiram efeito;
  • necessidade de obter mais recursos financeiros;
  • possíveis reações da concorrência, entre outros.

Plano tecnológico

A maior parte dos consultórios precisam de equipamentos específicos para seu funcionamentos, como é o caso de estabelecimentos que trabalham com apoio ao diagnóstico oferecendo exames realizados com aparelhos médicos diversos. 

De acordo com a tecnologia agregada pelo dispositivo, o valor pode ser alto, representando uma parte considerável dos investimentos iniciais para o médico. Por esse motivo, vale a pena detalhar os equipamentos tecnológicos indispensáveis, como serão adquiridos, e quais precisarão ser substituídos.

Realizar um plano de negócios para consultório é essencial para o empreendimento e deve ser atualizado de acordo com novos investimentos e evolução da clínica, focando em novas metas que visem o crescimento constante da empresa. Quando pronto, a melhor forma de ter sucesso é adotando-o como mapa de percurso, sendo consultado constantemente e reavaliando suas informações. 

Gostou de conhecer mais sobre o plano de negócios para consultório? Então, confira também como reduzir custos em sua clínica com laudos à distância!

Comment (1)

  1. […] Gostou deste conteúdo? Então, confira também como realizar o plano de negócios do seu consultório! […]

Deixei sua mensagem aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *